Fraternidade: Biomas brasileiros em defesa da vida – Boletim nº 149 – Fevereiro 2017 (*)

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) apresenta, anualmente, a Campanha da Fraternidade como caminho de conversão quaresmal, como itinerário do cultivo e do cuidado comunitário e social. “Fraternidade: Biomas brasileiros e defesa da vida” é o tema da Campanha para a Quaresma – período de quarenta dias entre o carnaval e a Páscoa – de 2017. O lema é inspirado no texto do Livro dos Gênesis 2,15: “Cultivar a guardar a criação”.

A Campanha tem como objetivo geral: “Cuidar da criação, de modo especial dos biomas brasileiros, dons de Deus, e promover relações fraternas com a vida e a cultura dos povos, à luz do Evangelho”.

A expressão bioma vem de “bio”, que em grego quer dizer “vida” e “oma”, sufixo também grego que quer dizer “massa, grupo ou estrutura de vida”. Um bioma é “um conjunto de vida (animal e vegetal) constituído pelo agrupamento de tipos de vegetação contínuos e identificáveis em escala regional, com condições geoclimáticas similares e história compartilhada de mudanças, o que resulta em uma diversidade biológica própria”.

Bioma quer dizer a vida que se manifesta em um conjunto semelhante de vegetação, água, superfície e animais. Uma “paisagem” que mostra uma unidade entre os diversos elementos da natureza. Um bioma é formado por todos os seres vivos de uma determinada região, cuja vegetação é similar e contínua, cujo clima é mais ou menos uniforme, e cuja formação tem uma história comum.

Como é extraordinária a beleza e diversidade da natureza do Brasil. Ao abordarmos os biomas brasileiros e lembrarmos dos povos originários que neles habitam, trazemos à meditação a obra benfazeja de Deus. Admirar a diversidade de cada bioma e criar relações respeitosas com a vida e a cultura dos povos que neles vivem.

Hoje, mais de 500 anos depois da chegada dos colonizadores, seria interessante nos perguntar: O que restou daquela floresta? O que restou daqueles povos? O que restou daquelas águas? O que restou da imensa biodiversidade que maravilhava os olhos? O ambiente que vivemos interessa a todos os seres humanos, independentemente de sua religião, credo, ou mesmo sem nenhum deles. Precisamos nos perguntar qual destino estamos dando a tantas riquezas e qual Brasil queremos deixar para as gerações futuras.

Nesse começo do 3º milênio, somos uma população de mais de 200 milhões de brasileiros, 80% vivendo em cidades. O impacto dessa concentração populacional sobre o meio ambiente produz dilemas que põem em risco as riquezas naturais. O avanço das tecnologias em todos os campos, tende a distanciar as pessoas dos problemas socioambientais que estão ao seu redor. (…) Além do mais, pertencemos a uma mesma casa comum, con-dividindo esse planeta com sete bilhões de pessoas e bilhões de seres vivos. Somos cidadãos globais. Esse fato implica que a tensão entre a economia e a ecologia se colocou como o maior desafio para a humanidade. É de sua equação harmônica que depende o futuro da humanidade e de todos os seres vivos que habitam a Terra.

No Brasil temos seis biomas: a Mata Atlântica, a Amazônia, o Cerrado, o Pantanal, a Caatinga e o Pampa. Nesses biomas vivem pessoas, povos, resultantes da imensa miscigenação brasileira.

A CF 2017 reforça o apelo do Papa Francisco, na Laudato Si, que convida os homens e mulheres de boa vontade a considerar bem as suas responsabilidades para com as gerações futuras e agir de modo consequente. Não se trata de fazer apenas campanhas para salvar algumas espécies animais ou vegetais raras – o que também é importante -, mas se trata de assegurar que centenas de milhões de pessoas tenham água limpa para beber, ar puro para respirar, possam levar uma vida digna, ter acesso aos bens de desenvolvimento integral, boas condições de saúde e possam continuar se relacionando com a criação, da qual são parte.

Para mais informações, acesse – http://www.campanhadafraternidade2017.com.br/

Que Deus o (a) proteja junto a seus familiares

Um fraternal abraço e até o próximo artigo.

Armelino Girardi
Palestrante e consultor em desenvolvimento de pessoas, criador e mantenedor do portal www.desaposentado.com.br e da escola virtual www.eadesaposentado.com.br

Deixe uma resposta